ampulheta.

Ela se foi. Aquela vida se foi. Não foi só uma despedida, foram planos desfeitos, sonhos destruídos, e um vazio imensurável. Aquelas canções que cantávamos e ouvíamos juntos já não fazem mais sentido. Já não fazem pulsar aquela antiga emoção, nem nascer o prazer na tua companhia. Alguns momentos bons em fotografias, mesmo não impressas, mesmo não tiradas. Lembro que me sentia seguro ao estar sobre teu cuidado, sobre a tua voz mansa; lembro-me de esperar para te ver, e passar um pouco do teu tempo livre ao teu lado, fazendo coisas legais, ou não. O mais difícil para mim não é deixar isso de lado, é ver que podia ter sido diferente. Você fez sua escolha, eu te apoiei, e vamos ser felizes assim, sempre somos. Não vou abrir mão de te ver, não vou abrir mão de compartilhar tuas vontades e desejos. Nos sonhos acordados eu quero ser teu espectador, e na realização desses, eu quero estar na primeira fila. Você vai fazer muita falta, e já faz, mas a fraqueza que me faz não me deixa te assumir. Fica bem, e não faz barulho antes de sair. Saia de mansinho para que eu não perceba, assim pode ser mais fácil, rápido e indolor.
Parece que foi só outro sonho bom.
É, foi só um sonho bom.

2 opiniões sobre “ampulheta.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s