Café Frio.

Cada dia que passa aperta mais o nó ao redor dessa ferida. Como uma ostra ferida por um grão de areia eu tenho reverter essa dor em beleza. Calo-me e me afasto, fico mais em mim, e levo meus pensamentos para passear por aí. Você vai me perguntar por onde andei, ou o que eu venho sentindo esses dias. Talvez eu não saiba bem, talvez eu só consiga sentir. Talvez assumir seja doloroso demais, talvez eu não saiba assumir. Quanto mais eu me afasto, mais eu preciso de alguém por perto. Acho que é empatia se recolher para não ferir a quem se preza, ou, até mesmo, amor. Talvez eu esteje muito errado, talvez nem tanto assim, ou talvez nem esteja. O fato é, se a semente demora a germinar, é porque o ambiente ainda não está propício. 

Não vale a pena falar. Não mais. Ou ainda. Ou não.

Um pensamento em “Café Frio.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s