Todo dia a mesma coisa. Mudam as cores do céu, mudam as nuvens do céu, até o arranjo das estrelas no céu, mas permanecem lá as cores, mesmo que outras; as nuvens as vezes mais carregadas, as vezes mais raivosas, algumas vezes quietas, outras raivosas, semore estão lá; as estrelas, mesmo só aparecendo a noite, de diaainda estão lá. O relógio substituído pelas fotografias que utilizo pra medir o tempo. Os ossos cada vez mais inflamados por um velho sentimento reciclado. O novo está na mente de quem o julga. Vivíamos o presente comparando com o passado, hoje eu percebo que até o futuro já chega obsoleto. São tantas equaões tentando explicar tantos corações que me pergunto qual será sua imagem. Dizem que o tempo está na consciência de quem o enxerga. Estranho, não percebo coisas bem nítidas! No dia que decidi mudar, pentiei meu cabelo partido para o outro lado e percebi que não tinha mudado tanto assim, pois ainda havia o pentiado. Então pensei em mudar meu trajeto de volta ora casa, quando percebi que estava voltando para a mesma casa. Caminhando, ri sozinho, parei en algum canto e pensei diferente. De novo. Me repeti.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s