Sim e nada mais

Sempre pensei demais. Me planejei demais. Calculei até onde achei que os erros pudessem ser minimizados. E me readaptei todo para seguir isso. Todas as decisões, todas as canções. Cada palavra escolhida pra expressar na medida certa cada felicidade e alegria. Eu te quis demais e aí foi meu erro. Ou foi onde eu mais acertei. Nada de meios termos. Porque enquanto tudo parecia ser calculado demais eu preferi sentir à pensar. Aproveitar o momento e não o desperdiçar me preocupando com a fotografia. Esse momento foi minha quintessência, nosso momento. Pena que eu não percebi que o plano era eternizar tudo isso vivendo tão pouco. Ao fim de tudo ínfima será a razão entre esse momento e minha vida inteira, se medido em termos de tempo. Gigante no querer. Sem fotografias para lembrar, mas uns acordes… quem sabe? Que o  sentimento carregado e trazido pelas canções não míngue. Seria crime maior que desperdiçar tudo isso. Você não aprendeu mesmo nada nas canções que ouve. Ou eu as ouvi demais.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s