Café Rápido.

Ela me pede três minutos para atender o celular, eu ofereço a vida inteira se ela quiser cuidar. A tristeza tem sido anúncios de Tv, o frio tem sido um leve arrepio. Se ela perguntar se vai chover eu pergunto o que ela vai querer.

Anúncios

Sobre você e o tempo

De longe eu olho. Observo com atenção cada movimento. Um olhar, outro olhar, mais outro olhar, e assim eu vou gravando cada simples movimento. Um sorriso que nasce após um gesto simples ou o coração que acelera com uma palavra dita, e nada mais eu percebo quando estou ao seu lado. Eu só consigo te olhar, e olhar, e olhar… Parece até que o tempo pára, mesmo já sendo pouco mais que 22h, mesmo que a gente nem o sinta passar. Das fotografias que não tiramos, essa é a minha favorita, a da moldura da mesinha central da sala: Eu, você e o seu sorriso mais bonito. A sintonia, cada curto riso demonstrando alegria, a harmonia. Dessa vez parece ser algo mais que um sonho, ou não. Talvez seja um sonho, um pouco diferente, é verdade, mas com as mesma perfeição.

viva-voz

vivavoz

– Fala amor, o que você tem que te deiixou assim? Ou será que eu me enganei? Por onde você andou enquanto eu te procurei? O que foi que mudou? Ou seria “quem”? Quem te fez sorrir quando você chorou? Quem foi que te estendeu a mão? Quem foi que te ajudou?
Desculpa se eu me calei quando você queria a minha voz. Desculpa se eu pus meu coração ao vivo em cores e em viva-voz. Eu só quis te proteger de algo que feria a mim, eu só queria ter você sorrindo assim, pra mim.

Meu amor, aonde você for, me deixa ir contigo, que eu te faço bem. E, se vierem os maus dias, eu vou buscar de volta aqueles dias que eu te fiz feliz.